Não tenho talento pra desenhar... e agora?


Quantas vezes você já ficou insatisfeito com o resultado de um desenho e colocou a culpa na sua "falta de talento"? Você cria toda uma justificativa sobre como não nasceu com o dom artístico e é por isso que o seu desenho ficou parecendo ter sido feito por uma toupeira manca com os olhos vendados e deixa as coisas por isso mesmo.

Mas será que essa é a realidade ou é só mais uma desculpa que a gente cria pra tirar da gente o peso de ter feito um trabalho que não nos agrada?  É fato que esse pensamento ativa milhões de mecanismos de fuga e tendemos a evitar falar sobre isso, mas acho que é necessário ficarmos um pouquinho desconfortáveis pra que possamos nos entender como pessoas e nos aceitar como artistas. 

Talento quem?

Eu já vou começar dizendo que não acredito em talento - ou pelo menos não da maneira que ele é entendido pela maioria das pessoas. Acredito sim que existem pessoas que têm certa facilidade para desenvolver habilidades em algumas áreas mas não encaro isso como uma prova incontestável de que aquela pessoa vai ser melhor que outros mesmo que não faça nada para que isso aconteça.  


Ninguém nasce sabendo e ninguém é excepcional sem dedicação.

As coisas não brotam do céu. Os maiores gênios da arte não tiveram suas primeiras obras louvadas e consideradas revolucionárias - ou você acha que Da Vinci NUNCA jogou um desenho dele no lixo? E você acha que ele teria conseguido fazer uma Mona Lisa sem antes ter jogado tantos outros rascunhos fora? 

Habilidades não vêm de graça pra ninguém e não existe um atalho pra alcançar a grandeza (artística ou não) que não passe por anos de trabalho duro. Mesmo depois de conseguir dominar uma habilidade (o que pode levar anos por si só), é a prática e a curiosidade que vão manter ela funcionando e permitir que ela continue evoluindo.

É importante falar aqui também que cada pessoa tem um ritmo de desenvolvimento diferente. Não é só porque aquele seu amigo conseguiu fazer algo incrível em um mês que você também vai conseguir - e o caminho inverso também é válido: se você conseguiu fazer algo rápido não significa que quem não consegue não é tão bom quanto você. Parte do processo é aceitar que cada um vai evoluir na sua velocidade e tá tudo bem, todos vamos alcançar nossos objetivos enquanto continuarmos nos esforçando pra isso.

Não caia na armadilha das aparências 

Muita gente vai contestar essa ideia de que talento não existe dando milhões de exemplos de pessoas bem sucedidas que lançam sucesso atrás de sucesso e parecem ter encontrado uma fórmula mágica que impede que elas errem, mas você já parou pra pensar que a realidade não é apenas aquilo que a gente vê?  

Principalmente quando falamos de figuras públicas (artistas famosos, instagrammers, youtubers...), as informações que chegam pra gente são minuciosamente selecionadas. A maioria das decepções, angústias e fracassos ficam contidos na pessoa que passa por eles e isso pode acabar dando a impressão de que essas situações simplesmente não acontecem pra algumas pessoas. Se você quer um spoiler, elas acontecem (e muito).

Também não ficam visíveis todas as horas gastas praticando, enviando e-mails, pensando, descartando ideias, participando de reuniões, seminários, eventos, palestras e cursos, mas elas acontecem e tomam infinitamente mais tempo do que o compartilhamento de qualquer trabalho de sucesso - e isso você pode confirmar perguntando pra qualquer pessoa que você considera excepcional.  

Fracassos que inspiram

Apesar de parecer um pouco destrutivo (juro que não é a intenção), achei que seria legal compartilhar aqui uma lista de fracassos de pessoas que consideramos talentosas que vai acabar de vez com a ideia de que o "talento" é o único responsável por todas as coisas incríveis que fazemos: 

  • Albert Einstein só começou a falar aos quatro anos de idade. Com 16 anos ele reprovou no exame para entrar em uma escola. Na faculdade passava com notas baixas e era visto como um grande fracasso pelo seu pai.
  • O grupo da Beyoncé perdeu um show de talentos quando ela tinha 9 anos. 
  • O hardware do primeiro empreendimento de Bill Gates falhou na hora da apresentação e o seu negócio morreu antes de sequer começar. 
  • O primeiro manuscrito do Dr. Seuss foi rejeitado 28 vezes antes de ser aceito pela Vanguard Press. 
  • George Lucas apresentou Star Wars pra dois estúdios diferentes antes de ser aceito pela 20th Century Fox. 
  • Enquanto estudava música, Madonna trabalhava como atendente no Dunkin' Donuts e foi demitida por derrubar geleia em uma cliente. 
(vale a reflexão de que se até Beyoncé e Madonna já estiveram na pior, não tem motivo pra gente continuar pensando que tudo que fazemos tem que sair perfeito e que tudo que sai errado é falta de talento)

Pra fechar

Não é o talento que vai definir quem você é, o que você pode fazer ou até onde você pode chegar. A única coisa que pode fazer essa definição é a quantidade de esforço e dedicação que você coloca naquilo que faz, então não seja tão duro com você mesmo - você é suficiente e vai chegar lá.

A Fe fez um vídeo no YouTube falando um pouco sobre tudo isso e também sobre o mistério das crianças-prodígio asiáticas (convenhamos, é uma discussão super pertinente). Se você ainda não tiver assistido, deixo ele aqui em baixo:

Enquanto isso, eu estarei aqui ansiosamente aguardando o momento em que você vai provar pra aquela pessoa que falou que você não era bom o suficiente que ela estava terrivelmente errada (mesmo que essa pessoa acabe sendo você mesmo).  

Com amor,
Re

2 comentários


  • Rebeca Belarmino

    Confesso que nunca gostei muito de ler, mas é tãããão bom ler as matérias de vocês, amei o texto! :)


  • Jessica

    Não sei se as vezes meus desenhos parecem feitos por uma toupeira manca com os olhos vendados, mas é verdade que se eu ficar muitos dias sem treinar eles decaem de qualidade. Sempre odiei esse papo de “ah queria ter o seu talento” joga todo meu tempo de estudo e dedicação em melhorar pela janela rsrsrs Adorei o texto <3


Deixe um comentário