Como ser mais criativo no dia-a-dia


Eu sou uma grande defensora de que a criatividade é uma das ferramentas mais poderosas pra melhorar os processos que nos envolvem e, se me arrisco a dizer, transformar todo o mundo. Mesmo assim, entendo que é mais fácil falar sobre isso e acreditar no seu potencial do que de fato aplicar em diferentes áreas das nossas vidas quando na maior parte do dia estamos presos por coisas que vão além de nós: nos dizem como nos vestir, como agir, como falar e como produzir mais com zero riscos.  

Talvez eu esteja sendo um pouco otimista demais, mas continuo acreditando que existem pequenas formas de deixar nossas vidas mais criativas sem prejudicar quaisquer resultados que sejam esperados de nós e, se me arrisco dizer, até melhorá-los. Por isso trago nesse post algumas ideias de coisas que você pode começar a fazer hoje para ser mais criativo no seu dia-a-dia: 

Escreva

Há um tempo li um livro que ensinava uma técnica que realmente trouxe muitas mudanças em pouco tempo: todo dia de manhã, ao acordar, escreva 3 páginas manualmente sobre qualquer coisa. É só abrir a válvula do cérebro e passar pro papel tudo que estiver passando pela cabeça e tudo que estiver sentindo. Além de liberar alguns pensamentos que estavam te prendendo e deixar espaço pra nascerem novas ideias, no meio das palavras sem sentido às vezes surgem coisas incríveis que podem ser usadas depois.

Além disso, não sei vocês, mas eu me sinto diferente quando escrevo - principalmente quando escrevo no papel. Parece que muitos dos meus filtros saem, muitos dos meus receios voltam e eu consigo conversar comigo mesma de uma forma mais honesta e mais aberta do que eu conseguiria em qualquer outro lugar. É por isso que também sempre carrego comigo pra todo lado um sketchbook e anoto qualquer coisa que me vier a cabeça ou que eu precise colocar pra fora em forma de palavras mudas - e isso, com toda certeza, me incentiva a ser mais criativa quando preciso gritar algo para o resto do mundo. 

Questione a si mesmo, não só aos outros

Sei que muitas vezes temos a tendência de julgar o trabalho dos outros (seja com boas intenções ou não), principalmente quando estamos em meios acadêmicos ou no trabalho, mas raramente paramos pra nos questionar. 

É assustador ficar de cara consigo mesmo e é igualmente necessário. Se a gente para pra racionalizar o motivo de fazermos algo ou como poderíamos fazer de outro jeito para atingir algum objetivo, é provável que com o tempo as respostas venham tão fáceis quanto quando paramos pra falar de qualquer outra coisa. 

Aprenda e deixe-se aprender 

Absolutamente qualquer coisa nova que você aprende te dá algum tipo de bagagem que pode ser útil em algum momento. Por isso, assista tutoriais no YouTube, leia livros, assista vídeos, filmes e documentários, converse com gente nova. Aprenda a fazer crochê, tocar ukulele, fazer uma torta de morango (não esqueça de me convidar pra comer), jogar xadrez ou montar um terrário. Além de permitir que você conheça partes suas que antes nem sabia que estavam ali, os novos conhecimentos deixam sua mente mais aberta pra encontrar soluções pros mais variados tipos de problema. 

Outra coisa que ajuda nesse processo é deixar-se aprender. Não vou mentir, sou bastante teimosa nesse ponto, mas faço o meu melhor pra me segurar. Se alguém estiver te dando feedback construtivo ou mostrando outro caminho, ouça. Você não precisa concordar, mas ouça e não conteste (pelo menos não pra teimar as suas escolhas). Peça que os seus professores ou mentores te ensinem coisas novas e nunca assuma que você sabe mais que outra pessoa - a verdade é que qualquer pessoa sabe de algo que você não sabe e isso pode mudar completamente o jeito que você vê as coisas. 

Vá a feiras, museus e exposições

Nem toda cidade tem eventos culturais incentivados, eu sei, moro em uma das piores nesse sentido. Mesmo assim sempre está acontecendo algum evento em algum lugar que te dá uma oportunidade de respirar arte e seguir criando. Visite feiras criativas, vá ver peças de teatro, espetáculos de dança e música, conheça um museu novo e pare pra olhar as exposições que tão frequentemente deixamos passar no meio de shoppings e outros estabelecimentos públicos. 

Fotografe sem curtidas

Uma coisa que comecei a fazer recentemente que me trouxe coisas muito boas foi fotografar absolutamente tudo que acho interessante quando saio pelas ruas. Essas fotos não posto em lugar nenhum e raramente mostro pra alguém. Além de agora eu reparar muito mais nas coisas que me cercam, ainda faço o processo criativo (mesmo que inconscientemente) de tentar encontrar um jeito de representar exatamente o que eu estou vendo através de uma simples fotografia. 

Faça coisas sozinho 

Como uma boa cenourinha com ansiedade social, sei muito bem como pode ser horrível a ideia de sair sozinho pra tomar um café ou ir ao cinema e (credo) ter que falar com alguém que eu não conheço ou encontrar um velho conhecido no caminho. Acontece que como criativa sei também que a maioria da grandes ideias nascem quando uma pessoa está extremamente conectada consigo mesma. Por isso, como diria Julia Cameron, vá a semanais "encontros com o artista" (ou seja, encontros de você com você mesmo) e não esqueça de fazer a cordial pergunta: e aí, tudo bem? 

Mexa-se 

Para incentivar a criatividade não basta só alimentar o cérebro - o seu corpo também precisa estar funcionando e feliz pra que você consiga fazer coisas novas. Coloque aquela música pesadona que faz você querer sair por aí chacoalhando o bumbum (no meu caso, é sempre Baby Got Back) e dance como se estivesse sozinho no mundo, saia para correr, pratique ioga ao ar livre ou saia pra andar de bicicleta. Seja como for, chacoalhe esse corpinho!  

Puxe conversas estranhas

Em vez de conversar sobre o tempo ou sobre como o cachorro do seu vizinho não para de latir no meio da noite (!!!), que tal conversar sobre a origem da vida, a existência de alienígenas, a possibilidade de universos paralelos (eu acredito, e vocês?) ou a vida secreta dos animais? Esse tipo de assunto não usual ativa partes do seu cérebro que antes estavam em modo automático - e qualquer relação com a origem do pensamento criativo não é mera coincidência. 

Busque motivação

Seja através de TED Talks, séries, jogos (nesse post fizemos uma lista com algumas dicas), livros ou de frases inspiradoras (alô, Caixinha de Motivação para Artistas em Crise), nós precisamos de algum tipo de combustível pra recuperar o fôlego e seguir em frente. 

Mesmo que você seja o Grinch dos discursos motivacionais, experimente alguma das opções acima. Você pode acabar se surpreendendo e encontrando algo em si mesmo que há muito parecia perdido. 

Com amor,
Re

6 comentários


  • Thay Wanuccy

    Amei ♥️♥️


  • Sofia

    Comecei a assistir a seus videos no youtube anteontem e sabe descobri hoje esse site, tava tentando ser mais criativa mas tava meio sem inspiração, eu sempre gostei da criatividade mas não conseguia me expressar, e eu sempre gostei de fotografar a natureza de desenhar e cantar, não contei para meus pais mas acho que tava ficando pre depressiva ate que comecei a assistir seus videos e percebi tudo que tava perdendo acho que você ate me ajudou a escolher qual a profissão quero exercer e que combina comigo e com tudo o que aprecio e gosto de fazer que e design de moda obrigada, hoje já ate acordei mais feliz e com o pensamento positivo de que tudo vai dar certo apesar de qualquer coisa, obrigada por suas dicas e videos que me inspiram.


  • catarina

    eu comecei a assistir vc hoje e não consigo para,seu canal me inspira muito me deixa mais confiante me da mais opçoes .ADOREI O BLOG :]


  • Keyse B

    esse site é uma coisa linda, sem-or


  • Manu

    Que amorr❤ eu amo tanto os seus posts, re❤❤


Deixe um comentário